Partilhar este post:

Luta conjunta dos pescadores espanhóis e portugueses

 

A Associação Espanhola da Carpa (AEC) e a Associação Portuguesa de Carp Fishing (APCF) estão num aproximar de posições e, em breve, realizaremos reuniões em busca de uma defesa mais efectiva das massas de água que formam a espinha dorsal dos nossos países, bem como das espécies que habitam as nossas águas interiores.

Enquanto pescadores desportivos, somos defensores firmes do meio ambiente e das espécies que vivem nesse ambiente, e é por isso que as autoridades devem legislar levando em consideração que devem colaborar connosco ao fazerem as leis.

PROBLEMA PENINSULAR

Os nossos irmãos espanhóis têm os mesmos problemas que nós, isto é, que as autoridades só tiveram como referência os ecologistas quando debatem sobre os meios fluviais. Esta situação, bem como a Lei de Espécies Exóticas Invasoras, afectam todos os pescadores da Península Ibérica. Devemos ter como objectivo prioritário que as diferentes entidades nos considerem uma entidade de referência no momento de tomar decisões que afectam as nossas águas.

OS CARPISTAS IBÉRICOS UNIDOS EM DEFESA DA PESCA DESPORTIVA

Da parte da APCF  estamos satisfeitos com este novo passo em defesa da nossa modalidade, captura e solta e do sector do mundo rural que retira grandes benefícios dos meios fluviais.

A AEC e a APCF trabalharão conjuntamente em defesa das nossas águas, do ambiente compatível com a pesca desportiva, e para que a carpa seja considerada uma espécie nativa ou, em alternativa, espécie alocada naturalizada.

APCF!

AEC!

CARPAS VIVAS!

 

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *